Você está aqui: Página Inicial > Notícias > APIESP defende concursos públicos

Geral

APIESP defende concursos públicos

Geral

por Aline de Oliveira Silva publicado: 26/03/2020 13h59 última modificação: 26/03/2020 13h59

Neste momento em que todas as Universidades Estaduais do Paraná estão totalmente envolvidas com as ações de contenção do novo coronavírus, seja por meio da participação nos editais do Governo Estadual, seja através de ações voluntárias de informação e de cuidados à comunidade, de produção de materiais para enfrentamento à pandemia e de pesquisas aplicadas, a Associação Paranaense das Instituições de Ensino Superior Público (APIESP), por meio de seus reitores e vice-reitores, declaram-se surpreendidos pelo Projeto de Lei encaminhado à Assembleia Legislativa pelo Governo Estadual, que extingue um conjunto de cargos na administração direta e autárquica do Estado.

Reunidos remotamente no dia 25 de março, reitores e vice-reitores vêm a público afirmar que, em nenhum momento, esta matéria foi debatida com as Universidades, e que a mesma, por isso, não contempla o entendimento das Instituições.

As Universidades Estaduais paranaenses, que são o maior patrimônio intelectual do Estado, que são o motor do desenvolvimento no interior do Paraná, têm a compreensão clara de que o melhor caminho para o fortalecimento do ensino superior, da ciência, da assistência à saúde, da cultura e do desenvolvimento socioeconômico nas regiões onde elas estão sediadas é a garantia de concurso público para os cargos que há anos estão vagos em suas estruturas funcionais.

Por meio do funcionário público qualificado e com perspectivas de trabalho continuado, as Universidades se tornaram referência nacional e internacional, sendo este, portanto, um modelo de sucesso.

Ainda é preciso frisar que o momento em que este Projeto de Lei foi encaminhado é extremamente inoportuno, por não ter havido debate e por não haver possibilidades sociais para que se faça neste contexto de crise.

Sendo assim, a APIESP, por meio de seus reitores Sérgio Carlos de Carvalho (UEL); Júlio César Damasceno (UEM); Miguel Sanches Neto (UEPG); Alexandre Almeida Webber (UNIOESTE); Fábio Hernandes (UNICENTRO); Fátima Aparecida da Cruz Padoan (UENP) e Antônio Carlos Aleixo (UNESPAR), solicita publicamente que o Governo Estadual reconsidere seu posicionamento e que reabra, com urgência, concurso para agentes universitários em todas as Instituições do sistema.